E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




IoT é peça-chave na indústria 4.0
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site

IoT é peça-chave na indústria 4.0
A automatização da operação e o melhor aproveitamento de dados estão relacionados com o uso da IoT na indústria 4.0. Conheça as aplicações e benefícios
A indústria 4.0 encontra na Internet das Coisas (IoT) um dos seus grandes pilares, ao lado das soluções em nuvem e da Inteligência Artificial (IA). Isso porque está diretamente relacionada com a automatização da operação e o melhor aproveitamento de dados.
“As mudanças e os benefícios são tantos que essa fase já é considerada por muitos especialistas como a nova revolução industrial. Razões para isto não faltam, pois IoT oferece integração de sistemas, automações mais inteligentes e sensoriamento remoto, que tornam o processo mais eficiente e flexível”, diz Murillo Silva, diretor de Soluções da fuse IoT.
Segundo ele, a facilidade de coletar, enviar e tratar os dados para tomada de decisão também é altamente ampliada, beneficiando gestores de planejamento, produção e operações, assim como equipes técnicas e de manutenção. Entre as vantagens do IoT na Indústria 4.0 estão o melhor aproveitamento dos recursos; aumento de produtividade, maior inteligência operacional e segurança, bem como redução de custos.
Nesse processo de transformação, o Brasil se tornou um grande celeiro para a tecnologia de ponta. “Aqui e no mundo é possível vermos que a indústria 4.0 veio para ficar com o uso de robôs e ferramentas para facilitar os processos industriais. Porém, esse processo de transformação é gradual e constante”, comenta Silva.
No Brasil, em específico, a lei nº 14.108, de 2020, zerou os tributos para a Internet das Coisas, uma medida que contribui para tornar a aplicabilidade factível para as empresas fornecedoras de IoT e, em breve, com a chegada do 5G ao País as transformações devem se intensificar, tornando a gestão mais orientada por dados, com assertividade e rapidez. “Esse é sem dúvida o grande benefício”, afirma o diretor da fuse IoT.
Com diversas possibilidades para a implementação, a tecnologia IoT atua na indústria 4.0 por meio de soluções de medição e monitoramento do consumo de energia, gás, pressão, temperatura, vibração e volumetria, por exemplo. Silva reforça que são ferramentas que apresentam insights preditivos, evitando falhas, acidentes de trabalho e pausas não planejadas na produção, entre outras situações. Consequentemente, esse aprimoramento garante maior qualidade nas linhas operacionais. O executivo destaca ainda que a tecnologia IoT é transmitida por redes privadas ou públicas e disponibilizada em tempo real.
Detalhes sobre aplicação de IoT na Indústria 4.0
Para a aplicação de IoT na indústria 4.0, atualmente existe uma grande variedade de soluções no mercado. Entre os destaques estão as ferramentas que coletam dados como: temperatura e umidade; vibração; campo magnético; energia; rastreamento; pressão e gás. Estas soluções são aplicadas na prevenção de falhas por meio de softwares de medição, mas também pelo uso de uma plataforma segura para a coleta e envio de dados para o cliente.
“Os operadores, engenheiros e técnicos passam a identificar padrões de comportamento de falhas, de funcionamento ou consumo em tempo real, porque a plataforma analisa as varrições de forma inteligente e ágil e fornece alertas ou insights de predição de manutenção em diversos canais, como, por exemplo, SMS, e-mail, Telegram e WhatsApp”, detalha o diretor de Soluções da fuse IoT.
Além de implementar as soluções em máquinas e motores, a fuse IoT disponibiliza os dados em sua plataforma - a fuse RETINA. Trata-se de uma ferramenta que analisa, armazena e identifica os dados históricos em tempo real e em seguida fornece uma sugestão customizada de manutenção por meio de login e senha, destaca Silva. “Essa plataforma, pode ser acessada por qualquer device e a empresa paga apenas um valor mensal por licença”, informa.
Outra utilização de IoT essencial na Indústria 4.0 é na segurança do trabalho, porque com a implementação das soluções, é possível rastrear funcionários, máquinas e ativos de uma indústria. Por consequência, aumenta a segurança de locais perigosos e melhora todo o processo operacional. “Coletes conectados rastreiam e enviam informações do funcionário, como temperatura, localização, botão de emergência e outras features desejáveis, por exemplo”, afirma o diretor. Além disso, ao receber alertas e ao monitorar as equipes das fábricas, os colaboradores contam com um ambiente mais seguro e preditivo. A vantagem é que boa parte dos monitoramentos passam a ser feitos por IoT e não por pessoas.
O aprimoramento da gestão de dados promovido pela Internet das Coisas contribui ainda para otimização de turnos e equipes de trabalho. Algumas ferramentas, por exemplo, conseguem localizar funcionários mesmo que eles estejam em salas fechadas ou ambientes como o subsolo. “Assim identificamos o departamento, quanto tempo, nome e quem mais está com a pessoa no local. Então, podemos fazer o gerenciamento não só de turnos, mas também da inteligência operacional”, diz Murilo Silva.
A fuse IoT tem implementado importantes projetos em diversos setores como, por exemplo, em cervejarias de uma das mais consolidadas e influentes marcas do setor. “Instalamos uma solução integrada ao sistema do cliente para monitorar a temperatura de seus galpões para garantir a qualidade dos produtos armazenados”, informa. Além disso, o mesmo cliente já implementou dezenas de sistemas de medição e registro de energia setorizada e medição de utilidades como vapor, CO2, água, gás e ar comprimido. “Os dispositivos permitem analisar consumo de kWh, tempo de aquecimento de equipamentos e garantia dos padrões técnicos de processos. Medimos e monitoramos também bancos de baterias em sistemas de alta disponibilidade de energia”, comenta Silva.
Apesar dos grandes benefícios já alcançados, a tecnologia IoT na indústria 4.0 terá inda seu uso significativamente expandido. De acordo com o diretor de Soluções e fundador da fuse IoT, as integrações com outros sistemas ainda estão só no começo. “A vinda do 5G já demonstra que o mercado está evoluindo e buscando alternativas para tornar a IoT mais acessível, ágil e abrangente. Segundo a Oracle, já são mais de 7 milhões de dispositivos conectados no mundo. Até 2025, chegaremos em 22 bilhões”, completa Silva.

Editorias: Economia  Informática  Industria  Negócios  Serviços  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: GP Comunicação  
Contato: Clezia Martins Gomes  
Telefone: 11-3129-5158-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype: clezia@hotmail.com
MSN: clezia@hotmail.com
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.