E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Dia Mundial do Internauta: 5 mandamentos para não cair nas mãos dos cibercriminosos
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Divulgação Check Point Software
Divulgação Check Point Software

Todos os anos, no dia 23 de agosto, o Dia Mundial do Internauta é comemorado para marcar a invenção da Internet. Se algo ficou claro na última década, muito mais nos últimos meses, é que poucas pessoas no mundo não têm acesso à Internet no dia a dia, seja para buscar informações de qualquer tipo, conectar-se com amigos ou família ou para trabalhar remotamente.

De fato, no Brasil, a pesquisa do Cetic.br (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação), divulgada nesta semana, aponta o crescente uso de Internet durante a pandemia indicando o número atual de usuários no Brasil de 152 milhões de internautas. Globalmente, o número de internautas chega a 4,66 bilhões de pessoas, o que significa que 59,5% das pessoas já estão online, de acordo com a Statista.

Mas, todos esses usuários estão cientes dos riscos aos quais estão expostos todos os dias na web? A Check Point Software destaca os mandamentos essenciais que todo internauta deve seguir para manter seu dia a dia virtual seguro e não colocar em risco seus dados e informações com comportamentos e ações que representam um grande risco à sua segurança:

1. Não clicar em nenhum link: os usuários da Internet são muito confiantes quando navegam na rede. Phishing, um ataque cibernético capaz de roubar uma grande quantidade de dados pessoais, até mesmo ransomware, estão na ordem do dia, ainda mais agora que os dispositivos armazenam um grande número de informações do usuário. Por este motivo, deve-se ter um cuidado especial com as URLs enviadas por SMS ou e-mail, pois podem ser altamente perigosas. Cada vez mais os cibercriminosos se dedicam a se fazer passar por sites de empresas conhecidas com o objetivo de roubar dados pessoais dos usuários. Para evitar se tornar uma vítima, o internauta deve acessar o site oficial do remetente, em vez de clicar no link incluído na mensagem. O mais seguro é abrir um mecanismo de busca (como Google, Bing) e verificar a partir daí se as informações recebidas estão corretas no site da empresa remetente.

2. Usar uma senha diferente para tudo: sim, é verdade, ter que pensar em uma senha diferente para as plataformas que são usadas diariamente é um incômodo, pois é difícil lembrá-las e há um grande conforto em usar uma mesma senha para tudo. Mas, ao mesmo tempo, não há maior sorte para um cibercriminoso do que encontrar um usuário desse tipo. Qualquer internauta que realizar essa prática poderá ver todas as suas contas roubadas em tempo recorde. É muito comum que, quando um atacante consegue decifrar a combinação da plataforma da vítima, tente entrar em todos os seus serviços com a senha obtida. Para evitar esse risco, é fundamental criar uma senha única e forte para cada aplicativo ou serviço de pelo menos oito caracteres que combine letras (maiúsculas e minúsculas), números e símbolos.

3. Evitar baixar anexos de desconhecidos: Um anexo cujo remetente é desconhecido pode ser um ponto de entrada para qualquer tipo de ataque cibernético. Por isso, é muito importante não baixar um anexo proveniente de um e-mail desconhecido, pois pode ser a porta de entrada para malware ou phishing capaz de infectar todo o dispositivo, roubando todos os dados nele armazenados. Se, além disso, este dispositivo for usado para trabalho remoto ou home office ou se estiver conectado a uma rede corporativa, pode causar danos mais sérios e de longo alcance.

4. Nunca acessar uma rede Wi-Fi pública sem proteção: deve-se ter em mente que qualquer tipo de pessoa pode se conectar a uma rede Wi-Fi pública que não tenha qualquer tipo de segurança, mesmo um cibercriminoso. O principal problema é que estando presente na mesma rede, o usuário pode ter acesso a tudo que está armazenado no dispositivo. Deve ficar claro que sempre haverá um risco ao se conectar a uma rede Wi-Fi pública, portanto, é melhor pensar duas vezes antes de fazer isso.

5. Navegar em sites criptografados: é muito importante certificar-se de que o site que o usuário está acessando possui o Certificado SSL. Essa tecnologia garante que a conexão com a Internet seja criptografada e protege todas as informações confidenciais enviadas entre dois sistemas, evitando que os cibercriminosos vejam e modifiquem quaisquer dados transferidos, incluindo informações que possam ser consideradas pessoais. É reconhecido no início da própria URL adicionando um \"s\" na sigla https: //.

“Ter a segurança como prioridade na navegação na Internet é cada vez mais importante, principalmente se levarmos em conta que o número de ciberataques está aumentando significativamente e evoluindo em grande velocidade. No momento, a maioria dos usuários armazena muitas informações em seus dispositivos, que estariam em perigo se acessassem um site falso ou clicassem em um link fraudulento ”, alerta Fernando de Falchi, gerente de Engenharia de Segurança da Check Point Software Brasil.

“Ser treinado em segurança cibernética e conhecer os cuidados básicos para evitar se tornar vítima de um cibercriminoso são algumas das melhores medidas que um usuário da Internet pode tomar para manter seus dados seguros”, conclui Falchi.

Editorias: Informática  Internet  Negócios  Serviços  Telecomunicações  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Juliana Vercelli  
Contato: Juliana Vercelli  
Telefone: 11-4152-1862-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.