E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Anticorpos monoclonais podem ajudar no tratamento da Covid-19 durante a quarta onda da doença
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Michel Batista, Gerente Sênior de Negócios da Celltrion Healthcare no Brasil
Michel Batista, Gerente Sênior de Negócios da Celltrion Healthcare no Brasil

São Paulo, novembro de 2021 – Recentemente, foi anunciada a quarta onda da Covid-19 na Europa e novos lockdowns começaram a ser decretados nos países da região. Resultado de vários fatores, dentre eles a chegada da variante Delta, e mais recentemente Omicron, a notícia mostra que mesmo com o avanço da vacinação, ainda não estamos totalmente seguros e protegidos contra o vírus.

Diante deste cenário, é imprescindível ressaltar os cuidados a fim de evitar novos contágios e óbitos por meio da aprovação de novos medicamentos e da intensificação das campanhas de vacinação. Nesta última semana, a Comissão da União Europeia aprovou dois novos anticorpos monoclonais para o tratamento da Covid-19, sendo um deles o Regdanvimabe, da Celltrion Healthcare, laboratório farmacêutico sul-coreano que recebeu a autorização para comercialização do produto também no Brasil (uso emergencial).

A aprovação do anticorpo monoclonal - indicado para casos leves a moderados, para o tratamento de adultos com a doença comprovada por teste de laboratório, que não requerem oxigênio suplementar e que apresentam alto risco de progredir para um quadro mais grave - foi baseada no ensaio clínico global de Fase III do medicamento, que envolveu mais de 1.315 pessoas para avaliar a eficácia e a segurança da solução em 13 países e mostrou que o Regdanvimabe reduziu significativamente o risco de hospitalização ou morte relacionado ao vírus em 72% para pacientes com alto risco de progressão.

Vale lembrar que os anticorpos monoclonais são proteínas produzidas em laboratórios projetadas para se ligar a um alvo específico, neste caso a proteína spike do SARS-CoV-2, bloqueando o caminho que o vírus percorre para entrar nas células humanas. Uma das preocupações para a utilização desses medicamentos é o seu preço, pois por empregarem uma tecnologia cara (produção de biológicos) são considerados medicamentos de alto custo. Porém, a economia a longo prazo gerada pela solução também deve ser considerada.

“Se compararmos o custo do Regdanvimabe com os gastos gerais relacionados à internação, como UTIs, medicações, honorários médicos ou custos intangíveis, como por exemplo sequelas posteriores a doença, tais como déficit cognitivo, ou problemas renais, essa relação de custo-benefício muda bastante.” explica Michel Batista, Gerente Sênior de Negócios da Celltrion Healthcare no Brasil. De fato, o gasto despendido em um dia de UTI pode se equiparar ao preço total do tratamento com Regdanvimabe.

Neste contexto, fica evidente que o agravamento da situação na Europa pode vir a reverberar no Brasil, portanto, é importantíssimo o avanço da vacinação, a manutenção dos cuidados individuais e também a criação de protocolos clínicos de tratamento para a doença.


Sobre a Celltrion Healthcare
A Celltrion Healthcare está empenhada em fornecer medicamentos inovadores e acessíveis para promover o acesso dos pacientes a terapias avançadas. Seus produtos são fabricados em instalações de ponta projetadas e construídas para atender às normas cGMP da FDA dos EUA e às diretrizes de BPF da UE. A Celltrion Healthcare se esforça para oferecer medicamentos de alta qualidade e com alto custo-benefício por meio de uma extensa rede global que abrange mais de 110 países. Além dos biossimilares, a Celltrion também desenvolve novas moléculas, investindo mais de 20% de sua receita em Pesquisa e Desenvolvimento que no ano de 2020 representou cerca de 1,8 bilhões de reais. Para mais informações, acesse: http://www.celltrionhealthcare.com















Editorias: Ciência e Tecnologia  Negócios  Saúde  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Tamer  
Contato: Nídia Bomtempo  
Telefone: 11-30312388-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.