E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Bons hábitos com a saúde previnem a hérnia de disco e evitam lesões permanentes
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Bons hábitos com a saúde previnem a hérnia de disco e evitam lesões permanentes
...

Com o passar do tempo é comum o envelhecimento do corpo e das células, além do desgaste natural de alguns tecidos que causam a hérnia de disco, por exemplo. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 8 em cada 10 pessoas no mundo sofrem com o problema. Há um alerta de que a patologia também atinge os mais jovens, mas nesses casos está ligada a fatores como o sedentarismo, traumas, obesidade, tabagismo, exposição a cargas repetidas, vibrações prolongada e predisposição genética, dentre outros.

O médico ortopedista do Hospital Santa Casa de Mauá Marcelo Ruck explica que a hérnia de disco afeta os discos da coluna, que são tecidos cartilaginosos e funcionam como amortecedores das vértebras. “Em razão do desgaste ou trauma, a borda do disco se rompe e sua parte central é expelida, causando a hérnia discal, que pode comprimir um nervo e causar fortes dores”, explica o especialista.

Esse desgaste ocorre porque com o passar dos anos, o disco perde água e se desidrata ficando menos flexível e com mais possibilidades de rompimento com a tensão, com o peso exercido em cima do disco ou movimentos de torção.

Entre os principais sintomas estão a dor na coluna, que pode ser acompanhada de irradiação para os membros superiores - no caso de hérnia na coluna cervical - ou para os membros inferiores - no caso de hérnia na coluna lombar. Também pode causar alteração de sensibilidade nos membros, sensação de dormência, formigamento, queimação, perda de força ou fraqueza muscular dos membros.

O diagnóstico é feito pelo histórico clínico e por exames físicos e de imagem, como tomografia e ressonância. Caso exista a perda de força em membros, uma eletroneuromiografia também pode ser solicitada. O tratamento inicial é feito com medicações à base de analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares e anticonvulsivantes que diminuem a dor causada pela compressão dos nervos entorno da hérnia, além de fisioterapias, acupuntura e reeducação postural global (RPG).

“O tratamento clínico deve ser sempre a primeira escolha, já que as evidências científicas demonstram que com o tempo, na maioria dos casos, ocorre a reabsorção do disco deslocado e a dor desaparece. Existe também o tratamento invasivo - infiltração ou cirurgia – que pode ser indicado se não houver melhora com o tratamento clínico. O invasivo sempre deve ocorrer em consenso entre o médico e o paciente, o qual deve ser orientado sobre os riscos e benefícios”, detalha o médico Marcelo Ruck.

É importante reforçar que o tratamento para a hérnia de disco é muito importante, primeiro para eliminar a dor, promover a qualidade de vida e para evitar complicações sérias, como dores crônicas, piora dos sintomas; perda de movimento ou de sensibilidade nas pernas e nos membros; perda de funcionalidade de alguns órgãos e até lesão medular permanente.

A melhor opção de se prevenir o problema é com exercícios físicos que promovam uma postura adequada, como o pilates, fortalecimento dos músculos da região abdominal, lombar e glúteo para proteção dos discos intervertebrais e alongamentos rotineiros. “Outras dicas que também ajudam a prevenir a doença é diminuir o uso de sapatos de salto alto e a circunferência abdominal, já que ambos levam o peso do corpo para frente e deslocam o centro de gravidade causando uma tensão no disco”, alerta o ortopedista.

O Hospital Santa Casa de Mauá está localizado na Avenida Dom José Gaspar, 1.374 – Vila Assis – Mauá – telefone (11) 2198-8300.
https://santacasamaua.org.br/

Informações à imprensa
MP & Rossi Comunicações
Luciana Ponteli
mprossi@uol.com.br
(11) 9.3099-1964
http://www.mprossi.com.br
25/7/2022



Editorias: Feminina  Serviços  Saúde  Sociedade  Teen  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: MP & Rossi Comunicações  
Contato: MP & Rossi Comunicações  
Telefone: 11-44368408-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.