E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Pioneira, ABSpk realiza simulação real de incêndio com e sem sistema de proteção
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site

Em apenas quatro minutos, na simulação, o ambiente sem o sprinkler foi totalmente consumido pelas chamas, o que eliminaria a chance de preservação de vidas e patrimônio

Em 2020, testemunhamos o aumento de diversos incêndios, como residenciais, galpões e hospitais, com os agravantes da lotação, falta de manutenção e o aumento do uso e armazenamento de produtos altamente inflamáveis, que ajudam a combater a disseminação do novo coronavírus, como é o caso do álcool 70%. A discussão dos sistemas de proteção nunca foi tão aquecida e necessária, no entanto, ainda há quem pergunte a real eficácia deles. Por isso, a ABSpk (Associação Brasileira de Sprinklers) realizou o Side-by-Side, uma simulação real de incêndio em ambiente com e sem sprinklers.

O sprinkler, ou chuveiro automático, é um componente de um sistema de combate a incêndios, que descarrega água quando detecta um foco de chamas, isso acontece devido a um dispositivo termo sensível dentro do equipamento, que é acionado quando a temperatura predeterminada é excedida, liberando assim, a água para combater o fogo, essencial para preservar vidas e patrimônio, podendo controlar ou apagar um pequeno foco, dando possibilidade de fuga até a chegada dos serviços de emergência. Vale ressaltar que o sistema de sprinklers atua independentemente da atuação humana, automática e localmente pela ação do calor.

Em tempo real, o Side-by-Side demonstrou os danos que podem ser causados pelo fogo. “Esta iniciativa foi cuidadosamente planejada e testada, seguindo padrões internacionais. Realizamos uma demonstração com alta segurança e teor educativo para conquistar mais agentes atuantes pela causa da prevenção de incêndios em todo o Brasil, em especial, a sociedade”, declarou o presidente da ABSpk, Felipe Melo. A associação é pioneira nesse tipo de simulação, sendo a primeira a realizar na América Latina.

O ensaio
O ensaio seguiu a metodologia empregada pela entidade não governamental norte-americana The Home Fire Sprinkler Coalition (HFSC). Para isso, foram simulados dois ambientes, que representavam uma sala de estar e trabalho, em um espaço de 6,25m², ocupado com sofá de três lugares, lixeira, cortina, mesa, cadeira e mesa de trabalho, CPU, monitor, mouse e teclado.

Em ambos espaços foram adicionadas placas de acrílico e uma parte vazada, para que se pudesse visualizar a formação da onda de fumaça característica do ambiente fechado em combustão. O estímulo para dar início ao incêndio nas duas situações foi um papel no interior de um cesto de lixo, posicionado no canto da sala, local comum de foco de incêndio. Ao mesmo tempo, foi realizada a demonstração da queima no ambiente ‘Sem proteção por Sprinkler’ e no espaço ‘Com proteção por Sprinkler’.
Desde o início do foco de incêndio, o sprinkler demora até um minuto para entrar em funcionamento, controlando as chamas. Sem o sistema, em até cinco minutos o ambiente já entra na fase de flash over, ou seja, é inteiramente consumido. O tempo pode variar, de acordo com o material armazenado no local.

Com a simulação, é possível mostrar como, de fato, um sistema de proteção por sprinklers é necessário em qualquer estabelecimento que apresente alguma condição de risco. Sem dúvida, a ocorrência de incêndios se dá por diversos fatores e na maioria das vezes são difíceis de prever. Entretanto, medidas simples como seguir corretamente as orientações dos órgãos competentes e investir em instalação e manutenção dos equipamentos podem preservar patrimônios e, principalmente, vidas.

Sobre a ABSpk
A Associação Brasileira de Sprinklers, fundada no início de 2011, nasceu com o objetivo básico de fomentar o uso de sprinklers no mercado nacional. Sua função é promover a discussão, bem como implementar ações, no intuito de que todo sistema de sprinkler, projetado, instalado e mantido, no Brasil, seja tratado de maneira técnica, profissional e ética, uma vez que riscos à vida e ao patrimônio estão diretamente relacionados à correta implementação de equipamentos nos diversos tipos de empreendimentos e finalidades/uso da área protegida.

Editorias: Construção e Arquitetura  Serviços  Seguro e Previdência  Sociedade  
Tipo: Artigo  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Renata da Silva Monteiro  
Contato: Renata da Silva Monteiro  
Telefone: --

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.