E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Janeiro Branco destaca a importância de cuidar da saúde mental
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país mais deprimido da América Latina e ocupa o primeiro lugar no ranking da lista de países com pessoas mais ansiosas no mundo. Uma bomba-relógio ainda está para explodir, pois pesquisa da USP aponta que pacientes que tiveram Covid-19 podem ter que lidar com surtos psicóticos, que vão desde mudanças de humor até crises de ansiedade

São Paulo, janeiro de 2021 – O início de um novo ano é marcado pela cultura da renovação e novas metas, porém, essas idealizações podem gerar ansiedade, pressão e outras sensações angustiantes. Para dar luz a esse assunto, psicólogos de Uberlândia, Minas Gerais, criaram, em 2014, o Janeiro Branco, que tem por finalidade convidar a sociedade para refletir sobre as questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional, que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), depende do bem-estar físico e social e o conceito vai além da ausência de doenças.

Um fator que reforça ainda mais a importância da discussão em torno desse tema é o cenário da pandemia, que elevou o número de brasileiros que desenvolveram doenças relacionadas à má qualidade de saúde mental, como depressão, ansiedade, síndrome de burnout, entre outras, ocasionadas por diversas razões: desde a incerteza da estabilidade no trabalho, medo de contrair o coronavírus até as preocupações em conseguir conciliar tudo ao mesmo tempo, como vida profissional e pessoal.
Além de todos os sintomas físicos da doença, uma pesquisa do grupo de Psiquiatria do IPq-USP aponta um cenário que é uma verdadeira “bomba-relógio” prestes a explodir. Segundo o estudo, pacientes que tiveram Covid-19 podem ter que lidar com surtos psicóticos, ou seja, desde mudanças de humor até crises de ansiedade. Isso porque, de acordo com o estudo, no auge da pandemia, 30% das pessoas diagnosticadas com a doença em estado grave entre abril e agosto apresentaram transtornos psicóticos. E o pior: metade desses pacientes não tinha histórico anterior de transtorno mental. Conforme dados divulgados pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019 do IBGE, houve um crescimento expressivo em 34,2% do número de casos de depressão em um período de seis anos (2013-2019). A pesquisa indica que, atualmente, 16,3 milhões de brasileiros sofrem da doença, representando 10,2% da população com mais de 18 anos.

Outro dado alarmante é que o Brasil foi apontado pela Organização Mundial da Saúde, em 2019, como o país mais deprimido da América Latina, com 5,8% das pessoas diagnosticadas com a doença (cerca de 12 milhões). A ansiedade é outro transtorno que afeta 9,3% dos brasileiros, em torno de 19,4 milhões, fazendo com que o Brasil ocupe o primeiro lugar no ranking da lista de países com pessoas mais ansiosas no mundo.

Marli Cunha, psicóloga clínica e hospitalar do Hospital Casa de Saúde Guarujá, enfatiza que é importante dar atenção à saúde mental além da saúde física, pois mente e corpo são partes integrantes entre si e a necessidade desses cuidados estão interligados. “Cuidar da mente é cuidar do corpo e vice-versa. Quando estamos “estressados”, nosso organismo responde a essa sobrecarga emocional por meio de sintomas físicos. Verificamos que a cada dia, um número maior de pessoas desenvolve transtorno de ansiedade e/ou depressão onde o corpo apresenta sinais do alto nível de ansiedade e de vazio ou até mesmo, desinteresse pela vida”, esclarece.

Para auxiliar na identificação, é importante observar os sintomas que são: taquicardia, dores de cabeça, problemas digestivos, sensação de falta de ar, redução da concentração e perda de memória, tremores nas mãos e extremidades, sensação de aperto no peito e angústia, crises de choro permanentes, isolamento, desânimo, entre outros.

“Portanto, o aumento da ansiedade e da tristeza pode identificar essas doenças e precisamos acabar com o estigma da doença mental e mais, quebrar esse paradigma e não encarar a depressão e a ansiedade como frescura”, enfatiza a especialista.

Como ter a mente saudável?

A especialista Marli Cunha separou dicas que podem ajudar a manter o corpo e a mente saudáveis, mesmo em época de pandemia.

- Técnicas de respiração;
- Praticar exercícios físicos;
- Prática de relaxamento e meditação;
- Manter alimentação saudável;
- Ter uma boa noite de sono ou sono regular;
- Passar mais tempo com a família;
- Passar mais tempo com seu animal de estimação
- Reforçar os laços de amizade;
- Se inscrever em cursos que seja de seu interesse e que lhe façam bem.

Hospital Casa de Saúde Guarujá
Endereço: Av. Emílio Carlos, 109 - Vila Maia - Guarujá
Telefone: (13) 3344-1500

Sobre o Hospital Casa de Saúde Guarujá: Instituição de saúde com foco na excelência do atendimento médico de qualidade, com moderna infraestrutura e tecnologia de ponta. É a primeira opção na região na área de pediatria infantil e oferece um novo conceito de prevenção à saúde dos moradores e turistas do Guarujá e arredores com o objetivo de se tornar referência na prestação de serviços de saúde na Baixada Santista.

Editorias: Saúde  
Tipo: Artigo  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Renata da Silva Monteiro  
Contato: Renata da Silva Monteiro  
Telefone: --

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.