E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Livro mostra como Bolsonaro governa sob o império do sofrimento alheio
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
O sadopopulismo opera a partir da ideia de crise permanente baseada em duas concepções de tempo: o da política da inevitabilidade e o da política da eternidade.
O sadopopulismo opera a partir da ideia de crise permanente baseada em duas concepções de tempo: o da política da inevitabilidade e o da política da eternidade.

Uma sociedade esfacelada, onde não há mais emprego, apenas trabalho precarizado, o que faz com que milhares de pessoas sobrevivam de bicos, e na qual os direitos sociais foram subtraídos em nome de reformas que, no final das contas, somente ampliaram a desigualdade de renda. E para administrá-la, uma nova forma de fazer política, o sadopopulismo, por meio da qual o governante, deliberadamente, adota medidas que prejudicam a maioria da população, aumentando o seu sofrimento, enquanto faz a exaltação da própria ignorância e dá declarações absurdas, racistas, sexistas, entre outras formas de discriminação, nas redes sociais. Em síntese, essa radiografia de um país, que não é exclusividade do Brasil, está no livro Sadopopulismo: de Putin a Bolsonaro (2020), do professor e pesquisador da UFSC, Fábio Lopes da Silva, lançado recentemente pela Editora Insular, de Florianópolis.

Termo cunhado pelo historiador norte-americano Timothy Snyder, professor da Universidade de Yale, o sadopopulismo opera a partir da ideia de crise permanente baseada em duas concepções de tempo: o da política da inevitabilidade e o da política da eternidade. E ambas convidam à passividade e à irresponsabilidade. “No primeiro caso, tudo está bem, e não é preciso fazer nada. No segundo, tudo está mal, e não se pode fazer nada. A diferença é que, na política da inevitabilidade, a liberdade é um ativo que acabamos não usando, ao passo que na política da eternidade, a liberdade simplesmente não é mais levada em consideração, desaparecendo completamente da cena”, escreve Fábio Lopes da Silva na introdução do livro.

Resultado de dois períodos de convivência com Snyder em Yale, em 2018 e 2019, quando o historiador supervisionou uma pesquisa de Fábio sobre os escritos do italiano Primo Levi (1919-1987), sobrevivente de Auschwitz, o livro mostra como o sadopopulismo, essa forma de governo desenvolvida na Rússia de Vladimir Putin, praticada também nos Estados Unidos de Donald Trump, chegou ao Brasil e foi adotada por Jair Bolsonaro.


Sadopopulismo: de Putin a Bolsonaro (2020), de Fábio Lopes da Silva. Série Novos Rumos V1. Editora Insular. 140 páginas. R$ 39. Disponível também em versão Kindle na Amazon e em eBook nas demais livrarias virtuais, R$ 19,50.

Editorias: Cultura e Lazer  Política  Sociedade  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Vitória Régia Serviços de Comunicação  
Contato: Regina Teixeira  
Telefone: 21-25400853-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.