E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   
Painel de notícias



Pesquisa




A Hungria em debate: USP recebe pela 3ª vez ‘Conferência sobre a Presença Húngara no Brasil’, no próximo sábado, 09/12
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Divulgação - Mestre em Relações Internacionais pelo Instituto de Relações Internacionais de Moscou, Norbert Konkoly é embaixador da Hungria no Brasil
Divulgação - Mestre em Relações Internacionais pelo Instituto de Relações Internacionais de Moscou, Norbert Konkoly é embaixador da Hungria no Brasil

São Paulo, 05 de dezembro de 2017- O Brasil e a Hungria estão separados por uma distância (rota aérea) de 9.818 km. Mas, engana-se quem pensa que os dois países não têm nada em comum, pelo contrário. Desde 1700, quando os jesuítas húngaros participaram do descobrimento e mapeamento do Brasil, a relação entre ambos nunca mais findou. Não à toa, aqui encontra-se uma das maiores comunidades húngaras da América Latina, entre 80 e 100 mil pessoas, sendo que o Estado de São Paulo é onde 80% dos descendentes no Brasil moram e constroem suas histórias de vida, bem como perpetuam os laços históricos e culturais existentes há séculos entre os dois países.

Para que essa história não se perca e a memória dos imigrantes húngaros em território brasileiro seja preservada, a Universidade de São Paulo (USP), somado aos esforços da Embaixada da Hungria no Brasil* e do Consulado Geral da Hungria em São Paulo, realiza e sedia a ‘III Conferência da Presença Húngara no Brasil’, no próximo dia 9 de dezembro, sábado, das 9h às 14h. O evento acadêmico é gratuito e faz parte do acordo de cooperação firmado entre o Brasil e a Hungria com o intuito de estreitar as relações existentes no campo da educação, negócios e cultura.

Só nesta década, por exemplo, há muito que louvar. Em 2011, o governo húngaro lançou documento de planejamento estratégico que, pela primeira vez, incluiu o Brasil entre as prioridades de política externa do país. Em relação à educação, depois do sucesso do programa Ciência sem Fronteiras que, nos últimos três anos, levou 2300 brasileiros para estudar em universidades húngaras, a Hungria lançou a bolsa Stipendium Hungaricum, disponibilizando 250 vagas anuais para estudantes brasileiros. O interesse pelas universidades húngaras manifesta-se também por parte dos reitores brasileiros cujas maiores associações, o GCUB e a ABRUEM, escolheram a Hungria como destino de sua próxima conferência anual.

Nesse sentido é que o ano de 2017 representa importante marco nas relações húngaro-brasileiras. “Parece que estamos em rota ascendente em várias áreas de nossa cooperação”, segundo afirma Norbert Konkoly**, embaixador da Hungria no país, o líder da missão de expandir e desenvolver o elo entre os dois países e que será um dos palestrantes na abertura da Conferência. Os organizadores esperam atrair para as palestras, além dos descendentes húngaros, todas as pessoas que têm curiosidade sobre a Hungria. Dessa forma, os interessados em comparecer ao evento devem realizar a inscrição, com antecedência, no seguinte link https://hungarosnobrasil.000webhostapp.com/?page_id=363. A Conferência acontecerá no Auditório István Jancsó, Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, na USP, Rua da Biblioteca, s/n – Cidade Universitária, São Paulo.

Cultura e negócios no ciclo de palestras

O evento vai contar com a presença de renomados integrantes da comunidade húngara no Brasil, representantes das universidades brasileiras e húngaras, assim como de especialistas expoentes no assunto, durante uma programação rica em apresentações artísticas e painéis. Serão lembrados, a exemplo, os bairros Vila Anastácio, na capital paulista, e Colônia Árpádfalva, em Presidente Epitácio, no interior do estado, onde os imigrantes da Hungria se estabeleceram em São Paulo a partir do começo do século XX.

Entre os palestrantes, o grande destaque será o maestro e arranjador brasileiro Julio Medaglia, renomado artista que dirige diversos programas culturais, a exemplo da Orquestra Filarmônica Vera Cruz, de São Bernardo do Campo, e que vai relatar as contribuições que os mestres húngaros tiveram no desenvolvimento da música erudita brasileira. A influência do estilo musical clássico da Hungria no Brasil – e vice-versa – também é tema na discussão sobre o impacto do programa televiso \"Prelúdio\" em gerar a oportunidade de jovens músicos brasileiros ganharem bolsas e estudarem no país da Europa Central. O programa da TV Cultura é realizado em parceria com a Embaixada Húngara* e é resultado de uma série de ações de incentivo à cultura no Brasil.

Já faz quatro anos que o vencedor do concurso de música clássica do “Prelúdio” ganha uma bolsa para a Academia Franz Liszt, de Budapeste. O “pai fundador” do programa é justamente o reconhecidíssimo Maestro Júlio Medaglia. A conferência, pela primeira vez, juntará o vencedor do caça-talento húngaro Virtuózok com o melhor do Prelúdio deste ano. Isso representa um “encontro histórico de dois jovens gigantes, estrelas do programa mais popular de música clássica, tanto no continente americano como na Europa”, reforça o embaixador húngaro Norbert Konkoly**. Em meio às palestras, a ‘III Conferência da Presença Húngara no Brasil’ também vai abrir espaço para a música da cantora lírica Raquel Paulin que cantará canções folclóricas húngaras com arranjo de Béla Bartók. O evento vai contar também com a presença de Balázs József, recém-chegado cônsul cultural, de renomados integrantes da comunidade húngara no Brasil, representantes das universidades brasileiras e húngaras, assim como de especialistas expoentes no assunto, durante uma programação rica em apresentações artísticas e painéis.

Relações comerciais

Ainda na área da economia, está acontecendo uma intensificação das relações institucionais entre os dois países. “Em novembro deste ano, organizamos, em Budapeste, o 3º Fórum Hungria – América Latina, seguido pela 4ª Comissão Econômica Mista Brasil-Hungria, com a participação de uma comitiva de alto nível do Itamaraty, bem como de empresários brasileiros. O memorando de entendimento assinado por esta ocasião entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial e a Casa Nacional de Comércio da Hungria reforça a cooperação das start-ups, atores fulcrais de nosso futuro”, explica Szilárd Teleki*** Cônsul Geral da Hungria em São Paulo.

E é com muito entusiasmo que o Cônsul Geral da Hungria em São Paulo, Szilárd Teleki, avalia os recentes negócios comerciais entre ambos os países. “Após dois anos de recuo, em 2017, o comércio bilateral apresentará um crescimento de - aproximativamente - 30 %. Com as perspectivas da retomada da economia brasileira, essa tendência será certamente reforçada em 2018”. Segundo afirma, o volume de negócios voltará, aos poucos, aos 500 milhões de dólares por ano, “valor que caracterizava os anos da bonança da economia, no início desta década”, conclui o Cônsul. Durante a Conferência, as possibilidades de negócios entre Brasil e Hungria serão discutidas em painéis que vão das 10h15 às 11h, sob a palavra, dentre algumas, de Zsuzsanna László, Cônsul Comercial do Consulado Geral da Hungria em São Paulo e Paulo Feldmann, Prof. Dr. da FEA-USP.


3ª Conferência sobre a Presença Húngara no Brasil
Data: 9 de dezembro de 2017.
Horário: Das 9h às 14h.
Local: Auditório István Jancsó, Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin
Rua da Biblioteca, s/n – Cidade Universitária, São Paulo

Programação Completa:

08:00 – 09:00 Credenciamento

Discursos
09:00 – 09:15 Antonio J. Bezerra de Menezes Jr., Coordenador do Curso de Extensão de Língua e Cultura Húngara da FFLCH-USP
09:15 – 09:30 Norbert Konkoly, Embaixador da Hungria
09:30 – 09:45 Ákos Jarjabka, Representante do Reitor da Universidade de Pécs, Projeto de Rede de Diáspora
09:45 – 10:00 Gabriella Szemerey, Diretora da Fundação PADA do Banco Nacional Húngaro
10:00 – 10:15 Dubéczi Zoltán, Secretário da Conferência dos Reitores Húngaros “Relações Acadêmicas entre Hungria e Brasil”

Negócios entre Brasil – Hungria
10:15 – 10:30 Zsuzsanna László, Adida Comercial do Consulado Geral da Hungria em São Paulo “Possibilidades de Negócios na Hungria”
10:30 – 10:45 Paulo Feldmann, Prof. Dr. da FEA-USP “Brasil e Hungria – Dois Países que Podem se Complementar Muito”
10:45 – 11:00 Sr. Bertalan Braun, CEO do Frigorífico BB “Know-how em Carne do Século XVIII até Hoje”

11:00 – 11:45 Intervalo / Szünet

Memórias Preservadas
11:45 – 12:00 József Balázs, Adido Cultural e Educacional do Consulado Geral da Hungria em São Paulo; “Professores Húngaros no Brasil”
12:00 – 12:15 Clemenes Jory Martins, Horácia Romano Gamboa e Márcio Szalma, Representantes da Parôquia de Rei Santo Estevão – Vila Anastácio, São Paulo “Paróquia de Santo Estevão Rei, a Primeira Igreja Húngara de São Paulo”
12:15 – 12:30 Neuza Guimaro Chuba Góis, Presidente da Associação Recreativa e Cultura da Colônia Árpád “Colônia Árpád, nossa Gente, nossa História”

Música Erudita Húngara – Homenagem ao Sándor Herzfeld (conhecido no Brasil como Perez Dworecki)
12:30 – 12:45 Jolán Orbán, Chefe do Departamento de Teória e História Literária Moderna, Universidade de Pécs, Hungria “A decomposição da Tragédia do Homem – óperas apócrifas de Péter Eötvös”
12:45 – 13:00 Marli Batista Ávila, Presidente da Sociedade Kodály do Brasil “Ecos do Sistema de Musicalização Kodály na Escola Brasileira”
13:00 – 13:15 Maestro Júlio Medaglia, Maestro e responsável pelo programa Prelúdio da TV Cultura “Músicos Húngaros no Brasil”

13:15 – 13:50 Concerto: Raquel Paulin, Misi Boros e Estefan Iatcekiw


Encerramento
13:50 – 14:00 Szilárd Teleki, Cônsul Geral da Hungria

Sobre a Embaixada da Hungria no Brasil – A Embaixada da Hungria, localizada em Brasília, tem o forte objetivo de melhorar e desenvolver as relações entre os dois países. A Hungria começou uma política chamada “Abertura para o Sul” prestando mais atenção do que antes nesta importante região da América. A Hungria abriu a Casa de Comércio no Rio de Janeiro, o Consulado-Geral em São Paulo e o Curso da Língua e Cultura Húngaras na Universidade de São Paulo, a USP. Há sete Cônsules Honorários da Hungria em várias cidades do Brasil. A Embaixada organiza e apoia vários eventos de negócios e de cultura. Foram realizados em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP – dois fóruns de negócios para estreitar relações comerciais entre empresas dos dois países. E, como incentivo à cultura, o programa de música clássica “Prelúdio” da TV Cultura, em parceria com a Embaixada Húngara, oferecerá ao vencedor uma bolsa de estudos íntegra (de 4 anos) em Budapeste. No dia 23 de outubro comemora-se a Revolução Húngara de 1956. Em homenagem ao Dia Nacional da Hungria, Geraldo Alckmin, governador do Estado de São Paulo, decretou o nome de “Comunidade Húngara” a um importante viaduto na capital pelo qual passam dois milhões de paulistanos por dia.

**Norbert Konkoly – Embaixador da Hungria no Brasil, possui formação em Comércio Exterior, Pós- Graduação em Economia pela Universidade de Economia em Budapeste, Mestrado em Relações Internacionais pelo Instituto de Relações Internacionais de Moscou e cursou também Comunhão de Desarmamento das Nações Unidas em Nova Iorque, Genebra e Viena. Em sua carreira diplomática, foi Cônsul e Adido de Imprensa na Embaixada da Hungria em Ottawa, no Canadá e Vice Chefe do Gabinete do Secretário de Estado do Ministério das Relações Exteriores da Hungria. Foi ainda Conselheiro na Embaixada da Hungria em Londres, no Reino Unido, foi Chefe do Departamento das Américas do Ministério das Relações Exteriores na Hungria e, antes de vir para sua função no Brasil, foi Embaixador da Hungria em Lisboa, Portugal, de 2010 a 2014. O Embaixador da Hungria no Brasil, que é fluente em português, russo, inglês e francês, veio para o Brasil cumprir uma missão especial de estreitar relações culturais e comerciais entre os dois países.

***Szilárd Teleki – Cônsul Geral da Hungria em São Paulo - possui formação em Relações Internacionais pelo Instituto de Relações Internacionais de Moscou. Trabalha no Ministério das Relações Exteriores da Hungria há 26 anos. Em sua carreira diplomática, já foi cônsul em São Paulo, Kiev e Los Angeles, conselheiro da embaixada em Brasília, chefe no escritório regional da Hungria na Venezuela e cônsul geral em Almati, Cazaquistão.

Para mais informações, por favor, contate:
Galeria de Comunicações imprensa@galeriadecomunicacoes.com.br
11-3803-8590/11-3672-0391/11-99645-3499
Luciana Juhas juhas@galeriadecomunicacoes.com.br
Gabriela Ribeiro imprensa2@galeriadecomunicacoes.com.br

Editorias: Economia  Educação  Governo  Negócios  Sociedade  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Galeria de Comunicações  
Contato: Luciana Juhas, jornalista responsável  
Telefone: 11-3803-8590-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Tags
•  EDUCAÇÃO  •  CULTURA  •  SAÚDE  •  TECNOLOGIA  •  INTERNET  •  TI  

Mais tags
O que são tags ?

Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.