E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
...

Em 2020, são sete títulos do PROPG-FEU e 13 do PROPG-CAD

A Fundação Editora Unesp lançou 20 livros digitais de variadas áreas do conhecimento que podem ser baixados gratuitamente pelo público no formato ePub, com opção de impressão sob demanda.

As obras são fruto da parceria firmada entre a Pró-Reitoria de Pós-Graduação da Unesp (PROPG) e a Fundação Editora da Unesp (FEU) para disponibilizar à sociedade a ampla produção acadêmica de ponta da Universidade Estadual Paulista, por meio de dois programas: o PROPG-FEU e o PROPG-CAD.

No caso do PROPG-FEU, são publicadas obras de docentes da Unesp nas três grandes áreas do conhecimento: humanas, biológicas e exatas.

Já o PROPG-CAD é aberto a docentes, alunos e egressos dos Programas de Pós-Graduação da área de humanidades – as obras saem sob o selo Cultura Acadêmica, que também pertence à FEU.

Em 2020, são sete títulos do PROPG-FEU e 13 do PROPG-CAD.

Para ver mais detalhes sobre os livros, que estão em formato ePub, e baixá-los gratuitamente, basta clicar nos títulos.

Caso não tenha um leitor de ePub, clique em: http://www.adobe.com/br/solutions/ebook/digital-editions/download.html e faça o download do programa.

PROPG-FEU

Dramaturgos, críticos e ratos: Reflexões sobre o teatro em Edgar Allan Poe

Autor: Jéssica Cristina Jardim
Assunto: Artes

Bernard Shaw perguntou, certa vez, se os Estados Unidos de Edgar Allan Poe alguma vez já existiram ou se foram tão-somente elaborados pela extraordinária imaginação poética do escritor. Autor de obra singular em seu tempo, célebre pelos contos detetivescos, de terror e de morte e pela notável obra poética, como o célebre poema \"O corvo\", Poe é abordado neste livro em sua faceta menos conhecida: o crítico de teatro e dramaturgo. Jéssica Cristina Jardim discorre sobre as influências que a arte dramática teria exercido na obra e no pensamento do escritor, revisitando momentos centrais da história do teatro nos Estados Unidos e localizando a produção artística e intelectual do autor como afluente dos nacionalismos que se formam no curso do século XIX. Em muitos momentos, a produção crítica de Poe busca responder à pergunta: afinal, como conciliar as heranças culturais inevitavelmente vindas da Inglaterra com a formação de uma literatura e de um teatro nacionais? Assim, se por um lado, os Estados Unidos presentes em sua obra ficcional foram, talvez, insuperáveis em termos imaginativos, não podemos, por outro lado, negar a Poe seu engajamento com uma das inquietações mais importantes de seu tempo.

Fronteiras da Engenharia e Ciências Ambientais: Perspectivas multidisciplinares

Organizadores: Mateus Ricardo Nogueira Vilanova e Marcos Yutaka Shiino
Assuntos: Ciências Exatas/Meio Ambiente

Os impactos ambientais decorrentes da ação humana têm se tornado cada vez mais evidentes e intensos, comprometendo oequilíbrio dos ecossistemas e a disponibilidade dos recursos naturais. Nesse contexto, os aspectos sociais e econômicos amplificam a complexidade da tomada de decisões rumo ao desenvolvimento sustentável. Nesse cenário desafiador, as áreas de Engenharia e de Ciência Ambiental são fundamentais para produzir conhecimento e tecnologias capazes de conciliar a proteção ambiental com o bem-estar social e o desenvolvimento econômico. Este livro reúne contribuições de pesquisadores atuantes em diversos campos daquelas duas disciplinas, sendo direcionado, principalmente, para profissionais e alunos de pós-graduação. Além de apresentar aspectos atuais e relevantes dessas áreas, a obra fornece ao leitor uma experiência multidisciplinar da engenharia e da ciência ambiental, destacando a necessidade de integração entre diversas esferas de conhecimento na busca pelo ideal do desenvolvimento sustentável.

Juventudes e aprendizagens musicais na contemporaneidade

Organizadores: Margarete Arroyo, Renato Cardoso, Heloisa Faria Braga Feichas e Flávia Motoyama Narita
Assuntos: Educação/Música

Este livro foi idealizado durante o IV Seminário Temático do Apremus – Grupo de Pesquisa sobre Aprendizagens Musicais na Contemporaneidade do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (Unesp), ocorrido em outubro de 2017. As ideias que nortearam as exposições e as discussões durante o evento permeiam esta publicação e estão sintetizadas na afirmação de que práticas musicais participam ativamente da constituição juvenil ao mesmo tempo em que novas estéticas musicais são criadas a partir das ações d@s jovens. As condições da contemporaneidade potencializam a criação com sons, da qual @s jovens são protagonistas. Esse cenário nos instiga a compreender as dimensões vinculadas às interações de jovens e músicas (processos e produtos). Questões como as novas práticas musicais que @s jovens inauguram, as quais requerem novos instrumentos de análise e interpretação, e a presença marcante da música na vida cotidiana deles nos levam a supor uma ‘epistemologia musical’, isto é, uma maneira sonoro-musical de conhecer a si, ao outro e ao mundo. Nesse quadro, nos impulsiona desvelar os papéis da aprendizagem musical.

Nostálgicos na terra do banzo: O imigrante italiano Juó Bananére e António de Alcântara Machado

Autor: Francisco Cláudio Alves Marques
Assunto: Letras e Linguística

Neste livro, Francisco Cláudio Alves Marques examina a participação do imigrante italiano no processo de urbanização paulista nos anos de 1920, no qual se misturavam trabalhadores de procedências diversas, como o escravo recém-liberto, o caipira e o imigrante italiano vindo da zona rural, todos “desenraizados” no espaço ou no tempo. É dessa perspectiva que o autor procura compreender as caricaturas elaboradas por Juó Bananére e António de Alcântara Machado, considerando-as mais do que manifestação de rejeição ou acolhimento do imigrante, mas expressão do papel desse contingente nas transformações por que passava o País no período em que se discutia a configuração da identidade nacional. Para lançar luz sobre a representação do imigrante italiano nas obras daqueles dois escritores paulistas, a autor considera aspectos históricos, sociológicos e culturais implicados no processo imigratório do início do século XX. Partindo da caracterização da personagem macarrônica, nos planos gráfico e linguístico, o autor chega a possíveis sentidos do efeito cômico dessa caricatura na percepção do papel do imigrante italiano na constituição da sociedade brasileira, aspecto que enseja sutil contraste com o nacionalismo na obra de Alcântara Machado.

Produtos à base de plantas: Efetividade e segurança no tratamento de pacientes oncológicos

Autoras: Eliana Rodrigues e Patrícia de Carvalho Mastroianni
Assuntos: Medicina/Saúde

\"Ainda que produtos à base de plantas (PBPs) sejam amplamente utilizados pela população, faltam informações seguras e orientações adequadas sobre sua utilização como recurso terapêutico. É preciso conhecer mais sobre preparo e manuseio corretos, posologia, indicações, possíveis interações medicamentosas e regulamentação dos PBPs, pois o uso associado de determinados fitoterápicos a tratamentos convencionais pode aumentar os riscos de efeitos adversos medicamentosos (EAM). Nesse sentido, é grande a relevância desta obra, pois as organizadoras reuniram aqui um completo material de apoio sobre produtos à base de plantas associados ao tratamento de pacientes oncológicos, oferecendo importantes informações e orientações para profissionais e estudantes de graduação da área de saúde que objetivam promover o uso efetivo e seguro de PBPs.\"

Receita de ambrosia: Peça didática

Autora: Maria do Rosário Longo Mortatti
Assuntos: Artes/Educação

Este livro deriva do poema “Receita de ambrosia”, publicado no livro “Em sobressaltos: formação de professora”. Caracteriza-se como um segundo ato daquele, em duplo sentido: retoma o tema/problema por meio de desdobramento do segundo ato, “O ritual”, e dá continuidade a dois artigos em que tematizo a alfabetização/ensino de língua portuguesa como processo discursivo. O objetivo é problematizar a formação inicial de professores para a compreensão ativa do processo discursivo, considerando que, para ensiná-lo, não basta falar sobre. É necessário também mostrar fazendo nas relações de ensino-aprendizagem de que os futuros professores participam aqui e agora como alunos que se formam para o magistério. Inspiro-me na concepção de “peça didática”, de Bertolt Brecht, com finalidade de “educação estética-política”, por meio da encenação de um “modelo de ação”. A discussão do problema é mostrada em seis cenas que sintetizam momentos “cruciais” das atividades da disciplina Conteúdo, Metodologia e Prática de Ensino: Língua Portuguesa e Literatura Infantil, que ministro no curso de Pedagogia da Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), câmpus de Marília. O objetivo, entretanto, não é apresentar modelo a ser copiado ou prescrições a serem seguidas. Embora o termo “receita” (etimologicamente, “recebido”) remeta a discurso instrucional, indicando relação de ingredientes e modo de fazer, o modelo de/em ação aqui encenado se caracteriza como roteiro de uma antirreceita, de um antirritual. Porque igualmente afetada e modificada pela condição de participante-observadora do processo encenado, convido-os a compartilhar esta peça didática como materialização de antigo e ambicioso desejo: que também ela configure um processo discursivo a propiciar experiência formativa aos leitores/espectadores assim como sua elaboração proporcionou a esta pesquisadora-narradora-personagem.

Uso público em áreas protegidas: Contribuições para a gestão de unidades de conservação

Organizador: Davis Gruber Sansolo
Assuntos: Ciências Biológicas/Geografia/Meio Ambiente

Este livro deriva de uma pesquisa sobre uso público em unidades de conservação (UC), realizada pelo Laboratório de Planejamento Ambiental e Gerenciamento Costeiro (Laplan), sediado no Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), câmpus Litoral Paulista. O estudo estimulou, em 2017, a realização do I Encontro sobre Uso Público em Unidades de Conservação. Diversos trabalhos e palestras foram apresentados; alguns deles participam desta obra. Qual a finalidade do programa de uso público em uma unidade de conservação? Os parques têm como um dos principais motivos de sua existência a promoção da educação ambiental e da visitação pública em uma UC. Tal finalidade lhes confere a função relacional entre o bem comum, como valor da natureza e sua dinâmica conservada, e os diversos sujeitos que se relacionam com esses territórios protegidos. A conservação da natureza é um direito de todos, mas, para que todos tenham esse direito, é necessário compreender os significados que a sociedade confere a esses territórios. E esse é, portanto, o principal papel do programa de uso público de uma unidade de conservação.

PROPG-CAD

As políticas públicas de enfrentamento da violência contra a mulher na legislação e nos depoimentos

Autora: Adriana Ferreira Serafim de Oliveira
Assunto: Ciências Sociais

Esta obra investiga as políticas públicas de enfrentamento à violência contra as mulheres no Brasil, na legislação e nos depoimentos. Para tanto, analisa o poder simbólico masculino exercido nas sociedades, os movimentos feministas, as conquistas das mulheres em termos de legislação internacional e nacional, a concepção de violência, de violência de gênero, de violência doméstica e as políticas públicas implantadas, tais como, as delegacias de polícia próprias para o atendimento das mulheres, os centros de referência para aconselhamento e encaminhamento dessas vitimadas e as casas abrigo para acolhimento das mulheres e sua prole, as quais não contam com outra opção para afastarem-se do lar e do agressor. O estudo estende-se à cidade de Madrid, na Espanha, junto às Faculdades de Direito e de Ciências Políticas e Sociologia da Universidade Complutense, para o estabelecimento de um comparativo entre as ações estatais brasileiras e espanholas diante da violência contra as mulheres.

Cidades inteligentes e desenvolvimento de comunidades: O contributo da ciência da informação para a gestão cultural

Autora: Rosângela Formentini Caldas
Assuntos: Geografia/Ciência da Informação

Cidades inteligentes são regiões mundialmente reconhecidas por agregar inovação e conhecimento. Propiciam um ambiente ideal para o crescimento urbano e a geração da qualidade de vida das suas populações. Mas seria possível entendermos as cidades inteligentes sob o viés do desenvolvimento? E que contribuição a área da Ciência da Informação poderia trazer para o debate de cidades inteligentes? Qual a importância das práticas de uma gestão pública eficiente para alcançarmos ambientes de referência para o cotidiano das pessoas e de suas comunidades?Essas e outras questões, são abordadas no livro Cidades inteligentes e desenvolvimento de comunidades: o contributo da Ciência da Informação para a gestão cultural. O livro é resultado de dez anos de leituras, pesquisas e vivências em locais referenciais de excelência internacional na gestão de cidades inteligentes. Assim, a autora oferece e compartilha sua experiência de visualizar a integração de estruturas políticas públicas inovadoras ao contexto da Ciência da Informação, a fim de tornar possível, a promoção do desenvolvimento regional. Entre outros aspectos, a obra pretende provocar um questionamento social acerca das possibilidades de se introduzir na gestão da organização pública, o conceito de cidades inteligentes e o pensamento da possibilidade de ofertar a melhoria no cotidiano dos indivíduos. Leitura essencial para o entendimento de como chegamos ao conceito das cidades inteligentes por meio do processo histórico das teorias da gestão e como colocar em prática fatores essenciais de políticas públicas que destacam o conhecimento e a cultura na plenitude do desenvolvimento humano e regional.

Como nos tornamos os professores que somos: Uma problematização da herança estruturalista nas práticas de ensinar e aprender filosofia

Autor: Augusto Rodrigues
Assuntos: Educação/Filosofia

A proposta deste livro é reconstruir as heranças formativas que, hegemonicamente, modelam a formação do professor de filosofia e sustentam as diretrizes da disciplina no ensino médio brasileiro. Para demonstrar os pressupostos e as práticas que marcam essa herança, o autor nos conduz à tradição de pesquisa e ensino do curso de Filosofia da Universidade de São Paulo, enunciando a figura do professor-explicador: professor formado para explicar os textos clássicos da filosofia à luz da metodologia estruturalista, cujo rigor interpretativo se consolidou a partir da distância entre a explicação e a discussão, debate e avaliação do texto. Problematiza, assim, as condições desse professor para ministrar na educação básica e, mais especificamente, para operar com a filosofia na construção de um pensamento do contemporâneo junto com os estudantes.

Desvios do barro: Raízes culturais, feminismo e rituais nas poéticas de mulheres artistas da cena contemporânea latino-americana

Autora: Flavia Leme
Assuntos: Artes plásticas/Ciências Sociais

Este livro é resultado do anseio da autor de situar o barro (cerâmica e argila) como suporte recorrente e relevante dentro da cena artística contemporânea latino-americana, sob a perspectiva dos trabalhos de mulheres artistas. A ênfase desta pesquisa se deu nas obras que se direcionam às questões das raízes culturais, do feminismo e dos rituais. A análise da arte da cerâmica ocorreu por um viés diferente dos modelos eurocêntrico e androcêntrico e das tradicionais correlações do barro com artesanato e design, segundo o olhar da pesquisa cartográfica. Também, por meio de estudo das poéticas de mulheres artistas latino-americanas contemporâneas e através de revisão literária, procedeu-se a análise entre elas. Deste modo, este estudo destacou algumas práticas da cerâmica contemporânea da América Latina, constatando os desafios da pouca bibliografia vigente sobre o tema, apontou diálogos culturais entre as mulheres artistas e a transcategorização das obras apresentadas, além de apresentar a produção artística da autora, inserindo-a neste contexto.

Educação sexual inclusiva e a formação de professores(as)

Autoras: Ana Cláudia Bortolozzi e Teresa Vilaça
Assunto: Educação

Esta obra apresenta os aspectos teóricos que devem embasar a formação do(a) professor(a) que pretende atuar na área da educação sexual e educação inclusiva. Discorre sobre a deficiência como uma marca social, os direitos sexuais na sociedade inclusiva e a educação sexual como um processo amplo. Aborda ainda a sexualidade no desenvolvimento humano de quem tem ou não uma deficiência, crenças errôneas como obstáculos para uma sexualidade e a sexualidade e a educação sexual de pessoas com deficiência. O livro também apresenta uma proposta prática de formação de professores em educação sexual, falando sobre a formação continuada de professores em educação sexual e sobre um curso de formação realizado com professores(as), apresentando sua organização, conteúdos, materiais, casos de ensino e os resultados obtidos e avaliados junto aos professores(as) participantes.

Gestação entre grades: As prisões preventiva e domiciliar para mulheres grávidas na jurisprudência brasileira

Autora: Carolina Sabbag Salotti
Assunto: Ciências Sociais

Este trabalho analisa se o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concederam ou não prisão domiciliar como substitutiva da preventiva para gestantes entre 08/03/2016, entrada em vigor do Marco Legal da Primeira Infância (Lei nº 13.257/16), e 20/02/2018, data de concessão do Habeas Corpus coletivo nº 143.641, pelo STF. Com este intuito, primeiramente, no Capítulo II, serão expostas as vulnerabilidades socioeconômicas extramuros enfrentadas pelas mulheres (grávidas) em privação de liberdade no Brasil, as quais são agravadas pelas pressões emocionais, físicas e materiais decorrentes das dificuldades por elas vivenciadas no ambiente prisional. Já no Capítulo III, além da exposição dos dados principais encontrados nos julgados do STF e do STJ, no período acima mencionado, referentes à concessão ou não desta prisão domiciliar, também serão expostas informações secundárias referentes à região em que se originou o recurso cuja decisão irá se analisar; à/ao advogada/advogado ou Defensoria Pública representando a pleiteante; ao mês de gestação em que se encontrava a gestante; à quantidade de filhas/filhos que ela possuía; às idades destas/destes filhas/filhos; aos tipos penais em que foi enquadrada; ao fato de ter sido condenada (em primeira instância) ou não e, se sim, a qual pena e em qual regime inicial. Para isso, o método utilizado será predominantemente o dedutivo e as principais técnicas de pesquisa serão a revisão bibliográfica e a análise documental de julgados majoritariamente quantitativa.

Incapacidade laboral e aposentadoria: Reconhecimento Biopsicossocial para o afastamento por invalidez e auxílio-doença

Autora: Ana Cristina Alves de Paula
Assuntos: Saúde/Ciências Sociais

Este trabalho defende que se leve em conta, no momento de concessão dos benefícios previdenciários por incapacidade (auxílio-doença e aposentadoria por invalidez), não apenas a limitação da saúde da pessoa, mas também fatores econômicos, culturais, história de vida e universo social do segurado, ao revés da interpretação restritiva atual. Tal objetivo implicará um importante aporte teórico sobre a incapacidade biopsicossocial, visto que a produção doutrinária sobre o tema é bastante escassa, de modo que não há um posicionamento pacificado e consagrado nesse âmbito, sendo, inclusive, difícil encontrar uma análise científica com viés crítico sobre o tema. Assim, a pesquisa englobou o método de levantamento de dados para o exame doutrinário do tema e para a coleta de julgados na análise jurisprudencial, o método quantitativo e qualitativo e de análise de conteúdo para o exame dos julgados selecionados.

Memória e Luta: Cenários e narrativas da reforma psiquiátrica

Autora: Natália Barzaghi
Assunto: Psicologia

A Reforma Psiquiátrica brasileira tem inicio no final dos anos 1970, período de intensa mobilização política no país. Passados mais de quarenta anos de seu marco inaugural o movimento acumula uma série de avanços que podem ser vislumbrados tanto na literatura da área, quanto na aprovação de documentos oficiais que regulamentam a assistência. Esta história é também o tema central deste livro, mas aqui se apresenta por meio das vozes e experiências dos sujeitos entrevistados: Ana Pitta, Geraldo Peixoto, Roberto Tykanori, Peppe Dell´Acqua e Franco Rotelli, bem como, das categorias construídas para análise: Trabalhador da Saúde Mental, Associações de usuários e familiares, Gestão e Intercâmbio com o processo triestino. Em tempos como os nossos, em que os direitos adquiridos parecem ameaçados, conhecer a história nos auxilia na defesa de avanços duramente conquistados.

O publicista oculto: O barão do Rio Branco e a imprensa do Rio de Janeiro (1889-1912)

Autor: Renato Cesar Santejo Saiani
Assunto: História do Brasil

O Barão do Rio Branco integra, seguramente, o grupo dos principais personagens da história nacional. Entretanto, sua herança política, baseada sobretudo na consolidação das fronteiras e na modernização da diplomacia brasileira, acabou por absorver ou eclipsar uma gama de atividades exercidas por ele ao longo de sua trajetória. Destacamos aqui sua relação constante e dinâmica com a imprensa do Rio de Janeiro. Rio Branco construiu uma eficiente rede de sociabilidade com proprietários, editores e redatores dos principais jornais da capital, produzindo artigos, fornecendo informações e, em alguns casos, pautando as edições de acordo com suas ideias e necessidades. Nessa perspectiva, temos como objetivo central discutir e analisar o discurso político que Rio Branco construiu e empregou por meio da imprensa fluminense, em dois momentos distintos: enquanto opositor do governo republicano e, posteriormente, como figura fundamental para a legitimação e consolidação do mesmo regime.

Os primeiros passos na clínica: Uma etnografia do ensino médio na atenção primária a saúde

Autores: Daniele Cristina Godoy, Antonio de Padua Pithon Cyrino e Rosamaria Giatti Carneiro
Assunto: Saúde

A crise contemporânea da medicina e os desafios à educação médica tem sido objeto de um grande debate internacional nas últimas décadas. Dentre estes desafios destacam-se a desumanização da prática, a fragmentação do cuidado médico individual e a desigualdade de acesso a atenção à saúde. Diante deste contexto têm se recomendado inúmeras medidas de mudança da formação médica para superar tais problemas dentre as quais uma maior aproximação desta formação com os sistemas públicos de saúde. A estruturação do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil, ainda que tardiamente, vem produzindo uma nova agenda de reorientação da formação profissional a partir de programas, do Ministério da Saúde e da Educação, de incentivo à mudança das graduações das profissões da saúde.Esta obra se propõe a reconhecer a prática de professores-tutores e alunos no processo de ensino-aprendizagem da Clínica Ampliada na Atenção Primária à Saúde, mediante estudo etnográfico do cotidiano desta disciplina. A partir da análise dos diários de campo e do estudo documental e bibliográfico das estratégias pedagógicas da IUSC III elaborou-se uma descrição densa do seu cotidiano, mediante diálogo com o referencial da Clínica Ampliada e estudos do trabalho médico e da Clínica. O estudo mostra a potência das estratégias pedagógicas para o desenvolvimento de um olhar ampliado do aluno sobre as necessidades de saúde dos usuários.

Território e identidade: A descoberta do ouro nas disputas entre o Brasil e França

Autora: Geiza Gimenes Saraiva
Assunto: História do Brasil

Esta obra busca compreender como se articula a construção de uma identidade nacional (brasileira), entre os anos de 1893 e 1900, período das disputas territoriais entre Brasil e França, na fronteira do Estado do Amapá com a Guiana Francesa. Para tanto, inscreve-se nos estudos semióticos greimasianos e estabelece diálogo com a geografia, particularmente acerca dos conceitos de território e fronteira e seus correlatos. Nesse diálogo, o ponto em comum entre as duas áreas é o território como construção, humana e linguística. Olhando para a construção do Território Contestado, como ficara conhecida a região disputada entre brasileiros e franceses, procurou-se observar, no conjunto de textos analisados, as diferentes práticas instauradas no espaço, bem como a relação dos sujeitos com ele, visto que é nessa relação que o território ganha vida, a partir das distintas práticas espaciais que lhe sobrevêm. Como produto da enunciação, o território assume a forma de um acontecimento sensível e observável, atravessado, nessa construção, pela tensividade que o funda. Desse modo, compreende-se o processo de construção do território no conjunto de enunciados de onde ele emerge, tomando o enunciado como o produto resultante da enunciação, lugar em que as marcas de identidade do território se inscrevem, e a relação entre sensível e inteligível afeta o sujeito.

Vestir para ser vista: A moda e a mulher no Rio de Janeiro oitocentista

Autora: Mariana de Paula Cintra
Assunto: História do Brasil

As descrições e prescrições dos diversos aspectos do cotidiano da boa gente foram recorrentes nos escritos sobre o Rio de Janeiro oitocentista. Nos primeiros periódicos voltados ao público feminino, criados a partir de 1827, nos jornais publicados desde 1808 e nos enredos dos primeiros romances cariocas, as festividades religiosas e mundanas – bailes e saraus –, as apresentações teatrais, as colunas sobre moda, os anúncios de comerciantes dedicados a vender suas mercadorias importadas, as menções ao bom trato das vestimentas, o valor da moda e da beleza e a importância do bem vestir foram tópicos presentes. Partindo deste variado corpus documental, que contempla desde o limiar do Oitocentos, quando os profissionais europeus começaram a se estabelecer nas ruas centrais do Rio de Janeiro, até meados de 1850, quando os discursos sobre a moda e os aspectos da civilização já se encontravam enraizados na sociedade carioca, a presente dissertação busca apresentar e interrogar como os cuidados com a aparência e a moda ganharam centralidade na vida das mulheres oitocentistas. O propósito fundamental, em outros termos, é dar-se a conhecer o cenário de uma capital brasileira que se abria para os discursos de civilidade e europeização dos espaços sociais e dos hábitos cotidianos por meio dos padrões vestimentários recomendados. A partir do que acreditamos ser o despertar da moda na sociedade fluminense, procuramos trazer à luz as particularidades e recorrências desses discursos e como eles ajudaram a compor um tipo de mulher ideal oitocentista.

Infância (N)ativa: Potencialidades de participação e cidadania das crianças nas mídia digital

Autora: Mayra Fernanda Ferreira
Assunto: Educação

Como garantir a expressividade infantil e seu potencial cidadão na mídia digital? Esta é uma das questões norteadoras desta obra que investiga a participação das crianças na mídia, considerando as mediações e as interações realizadas de modo a assegurar seu direito à liberdade de expressão. A partir das potencialidades interativas e participativas da internet e dos usos e das apropriações das tecnologias digitais pelo público infantil, as crianças assumem o protagonismo em uma pesquisa-ação e debatem seus direitos, subsidiando questões sobre riscos, oportunidades e expressividade on-line à infância (n)ativa. Por fim, a obra apresenta diretrizes a atores de socialização (família, escola e mídia) para valorizar as crianças como sujeitos comunicativos e cidadãos críticos.

Mais informações sobre os livros publicados pela Editora Unesp estão disponíveis no site: http://www.editoraunesp.com.br

Editorias: Cultura e Lazer  Educação  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Pluricom  
Contato: Katia Saisi  
Telefone: 11-3774-6463-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.